07/11/2008

o palhaço

Soa o apito! Já se adivinha quem vem a seguir.
Crianças felizes soltam gritos e risos ao vê-lo surgir.
Ao som da música, cantam com palmas cada refrão.
Assim conquista, para o meio da pista, seu coração.

- Meninos e meninas…! Meu nome é….Tra-pa-lhão!
Sou um Faz-Tudo, mas tudo, tudo me faz con-fu-são.

Conseguem imaginar um palhaço a voar?
Pois, isso aconteceu – com os tambores a rufar.
As luzes apagaram-se e todos se calaram.
Uma voz interrompe a escuridão:

- Sou um pirilampo as-tro_nau_ta!
Estou cá em cima para dar luz à mal_ta.

Com uma lanterna acesa, presa ao peito,
e ferramentas penduradas ao dispôr;
o palhaço deu um jeito em cada projector.
Ouviu-se um estrondo e uma explosão.
A luz, cheia de espanto, volta com aplausos da multidão.

Magia e surpresas nos bolsos sem fundo.
Fossem assim magos, os governantes do mundo.
Sorriso pintado, num olhar rasgado, longe da luz cruel,
arrancado às cerdas dum pincel.
O verdadeiro rosto, deposto, no espelho do camarim.
No melhor fato, feito com trapos, a ganga e o cetim.
Unidos, são remendos coloridos que dão tom à vida
e ao mundo da gente pequena e da gente crescida.

6 comentários:

Serena disse...

Pedro,

Passo para te ler e desejar um bom fim-de-semana.

Por vezes emerge o “palhaço” que há em mim... apercebo-me dele quando me deparo com “O verdadeiro rosto, deposto, no espelho do camarim”...

Um beijo.

rouxinol de Bernardim disse...

Há tanto «palhaço» por aí, sem nível, sem carisma, sem perfil para ser palhaço...

Mas os veros palhaços merecem o meu carinho total!

Paula Raposo disse...

Uma muito querida homenagem aos palhaços. Gostei. Beijos de bom domingo.

Graça Pires disse...

Gosto de palhaços. Daqueles que fazem rir a criançada. Gostei do poema. Um abraço.

A Luz A Sombra disse...

Palhaços somos nós tantas vezes na vida. Actores de risos quando sentimos dores, fingidores de alegrias quando por dentro as lágrimas correm e o coração se despedaça, tentando fazer feliz aqueles a quem amamos.
Eu admiro os palhaços.
A Luz A Sombra

A Luz A Sombra disse...

Obrigada os teus comentários, e quero dizer-te que aquela fotografia da caixa do elevador me surpreendeu.
Quando a vi no computador não queria acreditar, fiquei sem saber como a tirei. Já voltei aquele lugar e tentei tirar uma assim, não consegui, não devia estar num daqueles dias de loucura que me levam a fazer maluqueira como as fotografias de "panning" que adoro fazer no meu "estudio caseiro".
Acredita que não estou a mentir.
Obrigada Paulo.
Boa semana.
A Luz A Sombra