04/03/2009

A fuga dos peixes

Nevoeiro no mar profundo
Um anzol prende o mundo
De inocentes predadores
a incautos pescadores
com redes de malha fina
rapamos o chão da mina
Já não molhamos os pés
no confronto das marés
os peixes entenderam
e não desobaram
abalaram sem rasto
escolheram um astro
A Lua perseguidora
já não é enganadora
O Sol mudou de turno
nosso sono é diurno.
____________________
Pedro Arunca (poema e imagem)

03/03/2009

Nas tintas


Barcos/Virgílio Sousa/Março 2009


Não pisem as papoilas/Pedro Arunca/Março 2009

Este foi o resultado dum encontro de amigos para a minha iniciação nas tintas.
O Gigi foi ao mar e eu fiquei em terra.
Ontem foi um dia diferente. Ele levou um robalo e eu vim de lá com uma salema.
Obrigado amigo, pela tua disponibilidade e incentivo. O próximo vai para ti.