01/06/2009

Presente do dia

Olha para mim.
O teu presente sou eu!
Dá-me a tua mão
leva-me onde quiseres
hoje nada te nego. Nada
vou seguir teus passos
estar atento às tuas palavras
jogar aquele jogo maluco
fazer pipocas
comer gelado
ver desenhos animados
jogar bowling e futebol
dar chutos na bola
desenhar um barco
dar cambalhotas
andar descalço
fazer uma tenda no teu quarto
O que dizes?
-Eu quero ir ao "Mec"!
Ao Meco?
-Não...ao Mac do Colombo.
Outra vez? Isso não. Fomos lá ontem.
-Vamos amanhã?
Amanhã, tenho de ir trabalhar.

6 comentários:

Paula Raposo disse...

Achei doce o teu poema!! Gostei muito. Beijinhos.

escarlate.due disse...

pois... o problema é que eles não existem apenas um dia a cada 365...

:) mas sei que amanhã (todos os amanhã) tu vais sempre arranjar 1 tempinho, não vais?! :)

Anónimo disse...

Só mesmo alguém sensivel como tu é capaz de escrever um poema assim, no dia de hoje!
E, mais do que lê-lo, gostei de ter tido noticias tuas!!
Bem hajas, CJ

Maria disse...

Eu levava a criança ao Mac...

;)

Eduardo P.L disse...

Pedro,

parabéns pelo cabeçalho da Paula Raposo. O seu também vai para o Cabreçalho Notaveis do Varal!

Forte abraço

Å®t Øf £övë disse...

Pedro,
Muito bem retratado (como só tu o sabes fazer)... não o dia da criança, mas sim o dia-a-dia de qualquer pai de criança deste mundo dito civilizado.
Abraço.