27/12/2007

Céu cinzento

Roubaram as cores do céu
acorrentaram o Sol
Sombra do gigante de breu
escuro lençol

Quem tomava conta do tempo
esqueceu a tempestade
As estrelas foram no vento
não há luz na cidade

Pede-se a quem encontrar a Lua
que a devolva, intacta, ao Mundo
Precisamos duma enorme grua
que nos tire deste vale profundo
_______________
Pedro Arunca
2007/12/27

8 comentários:

avelaneiraflorida disse...

LINDO!!!!
LINDO!!!!
Gostei, sim!!!!

Å®t Øf £övë disse...

Pedro,
Parabéns pela profunda remodelação na decoração do teu blogue. É irónico, mas contrasta com o cinzentismo das tuas palavras, numa altura do ano em que a esperança deveria ser a palavra de ordem.
Ok, olhando em meu redor, tenho que concordar que a esperança cada vez é menor...
Abraço.

MªJosé M. disse...

Por vezes esse desencanto...
Sim!
Porque este nosso Mundo tem algumas cores bem cinzentas.
Encontrar a "Lua" e devolvê-la ao seu lugar talvez possa partir um pouco de cada um de nós mas nem sempre.
Precisamos de...

- Agradeço as suas palavras.
O tempo :)
Nem sempre premite parar um pouco e comentar com calma.
Irei passando
Que 2008 possa também ser tempo de Mudanças ( quem sabe, encontremos essa "lua" e o Mundo possa ficar menos escuro... esperança ténue, eu sei)

Paula Raposo disse...

Gostei do teu poema. Bom ano novo para ti. Beijos.

Alexandra disse...

Não é segredo para ninguém a minha grande admiração pelo dom aqui demonstrado. Cada vez que cá venho leio e releio porque me fazes pensar não só em termos de conteúdo como também de forma. É sempre um prazer tentar perceber como é possível escrever-se desta forma... umas vezes mais tristemente, outras menos. De qualquer maneira, queria dizer-te que, embora tenha muito apreço pelas tuas palavras, acho que deves pensar no seguinte:

Quem diz "Sei o que é a tormenta e conheço o Bojador. " e eu acredito que sabes, faz parte daqueles que têm "obrigação" de encontrar a LUA!!!

Beijinho! :)

MARGARIDA disse...

vim deixar os meus votos de um excelente 2008.
espero que consiga concretizar todos os seus sonhos e ambições, muita saúde e muita paz.
Beijos

foryou disse...

Que tenhas um excelente 2008 sem névoas, sem nevoeiros, sem chuva nem orvalho, sem sombra, sem breu, sem tempestade. Com uma Lua bem brilhante, uma cidade bem iluminada e uma grua gigantesca que te transporte ao cume.

Maria disse...

HELLO PASSEI POR AQUI E NAO PODIA SAIR SEM DEIXAR O MEU COMENTARIO ADOREI TUDO O QUE LI LINDAS POESIAS BOA ESCRITA PARABENS